Ministro italiano visita 'Embaixada verde' em Brasília

25/04/2012

BRASÍLIA, 4 ABR (ANSA) - O ministro do Meio Ambiente da Itália, Corrado Clini, visitou hoje a sede diplomática de seu país em Brasília, projetada pelo arquiteto Pier Luigi Nervi, onde confirmou a validade energética que será apresentada na abertura da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorrerá em junho no Rio de Janeiro.

"Chegou-se a realizar com a embaixada verde a aplicação de tecnologias de baixo impacto ambiental sustentável", disse à ANSA o ministro Clini.

"Isso se resolve em uma espécie de show room da tecnologia italiana para os problemas ambientais. Há projetos em curso muito interessantes, que se tornam como um blue print dos projetos-símbolo na cooperação entre Itália e Brasil", acrescentou.

O projeto "Embaixada Verde", concebido há dois anos como uma contribuição do embaixador italiano no Brasil, Gherardo La Francesca, continua agora com a instalação de 405 painéis fotovoltaicos no teto da embaixada realizados pela Enel Green Power, e com a implantação de um sistema de fitodepuração de águas residuais do edifício, realizado por várias empresas italianas, lideradas pela Ecomacchine.

A economia energética obtida com os painéis solares é baseada na troca de energia com a Companhia Energética de Brasília (CEB). O envio adicional de energia produzida no período diurno é compensado pelo recebimento gratuito de eletricidade por parte da central de Brasília durante a noite.

A implantação do sistema de depuração, por sua vez, se apresenta como um jardim de aspecto esteticamente agradável, que não emite nenhum odor proveniente das águas residuais recicladas. Após a filtração e a depuração, as águas já utilizadas se transformam em água potável. Dessa forma, a partir de hoje, a embaixada não será mais ligada à rede de esgotos de Brasília.

"Também temos um projeto, que será apresentado na Rio+20, que é a colaboração entre o Ministério do Meio Ambiente italiano e o grupo Osklen, de moda brasileira", informou Clini.

"Estamos fazendo o cálculo da pegada ambiental de seus produtos, levando em conta que o grupo se qualificou nos últimos anos por sua particular atenção às problemáticas ambientais. E um projeto que foi apoiado pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, para a reurbanização da favela do Leme e Copacabana", atestou.

Segundo ele, no Rio+20, a apresentação dos dados sobre a experiência italiana de Brasília podem mostrar como a economia verde pode se tornar uma solução prática para situações difíceis, com sistemas sustentáveis do ponto de vista da preservação ambiental e do econômico-financeiro.

O ministro italiano disse ainda que "este seminário faz parte das iniciativas entre Itália e Brasil para garantir que as empresas italianas que trabalham aqui possam ser classificadas como empresas ecossustentáveis. O que é uma chave importante para a competitividade".

Em Brasília, Clini teve um encontro com o vice-presidente, Michel Temer, e a ministra brasileira do Meio Ambiente, Izabela Teixeira.

"Com os meus interlocutores do governo brasileiro, falamos da participação italiana na conferência Rio+20. Identificamos as oportunidades e os projetos bilaterais que mantêm nossa cooperação nos setor de bioenergia, dos biocombustíveis compatíveis com o ambiente", acrescentou o ministro italiano.


Fonte: Bol notícias

Fórum das Américas
forumamericas@forumamericas.org.br
+55 11 4440.2392
Criação de Site, Construção de Site, Desenvolvimento Web

Criação de Sites

Criação de Sites / Criação de Sites/ Site/ Criar Site/ Sites/ Site para empresas/ Desenvolvimento Web